MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO - Assis Chateaubriand
- | A | +

Vista da exposição Playgrounds de Nelson Leirner, 1969. Arquivo Biblioteca e Centro de Documentação do MASP.

ACERVO MASP
ARQUIVO NO TRIANON-MASP: PLAYGROUNDS
Período:
5.3.2015 a 31.7.2016

Em dezembro de 2015, o MASP inaugurou um novo programa para seu espaço expositivo na estação Trianon-MASP do metrô. Arquivo no Trianon-Masp substituiu Fotografia no Trianon-Masp, o programa que exibiu em 2015 obras da Coleção Pirelli MASP de Fotografia. Assinam a curadoria Adriano Pedrosa e Luiza Proença, da direção artística do MASP.




Pierre-Auguste Renoir, Rosa e azul - As meninas Cahen d'Anvers, 1881, óleo sobre tela, acervo do MASP. Bárbara Wagner, Sem título (da série Brasília Teimosa), 2005, jato de tinta, Coleção Pirelli MASP


HISTÓRIAS DA INFÂNCIA
Período:
8.4 a 31.7.2016

Histórias da infância reúne múltiplas e diversas representações da infância de diferentes períodos, territórios e escolas, da arte africana e asiática à brasileira, cusquenha e europeia, incluindo arte sacra, barroca, acadêmica, moderna, contemporânea, e a chamada arte popular, bem como desenhos feitos por crianças.




Carrossel de Maria Helena Chartuni no vão livre do MASP, década de 70, Biblioteca e Centro de Documentação do MASP. Foto Luiz Hossaka.


PLAYGROUNDS 2016
Período:
18.3 a 24.7.2016

Playgrounds 2016 apresenta seis novos trabalhos de artistas que levam em conta o engajamento público no museu e em seu entorno. Céline Condorelli (França/Reino Unido), Ernesto Neto (Brasil), Grupo Contrafilé (Brasil), O Grupo Inteiro (Brasil), Rasheed Araeen (Paquistão/ Reino Unido) e Yto Barrada (Marrocos) são artistas cujas práticas envolvem o jogo, a participação, a esfera pública e a convivência coletiva, e por isso foram convidados a conceber propostas retomando o espírito de Playgrounds, uma exposição individual do artista Nelson Leirner realizada no MASP.




Vista da pinacoteca do MASP em dezembro de 2015, foto Eduardo Ortega

ACERVO EM TRANSFORMAÇÃO
A COLEÇÃO DO MASP DE VOLTA AOS CAVALETES DE CRISTAL DE LINA BO BARDI
Período:
A partir de 11.12.2015

A volta dos radicais cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi à exposição do acervo apresenta uma seleção de 119 obras provenientes de diversas coleções do museu, abrangendo um arco temporal que vai do século 4 a.C. a 2008. Os cavaletes tiveram sua estreia na abertura da atual sede do museu em 1968 e foram removidos em 1996.